Como evitar e tratar manchas a fitofotodermatose
02 de janeiro de 2018

No verão ocorre um aumento no índice de inflamações e bolhas na pele, sendo as causas alérgicas as mais comuns. A fitofotodermatose é uma delas que geralmente ocorre com o contato com frutas cítricas, plantas, produtos químicos ou cosméticos seguido de exposição a luz do sol.

 

Saiba como passar o verão longe da fitofotodermatose. Separamos abaixo as principais causas e como evitá-la.

 

Como evitar a fitofotodermatose

 

A fitofotodermatose ocorre, geralmente, cerca de 24 horas após o contato com a substância sensibilizante e a irradiação solar na pele, promovendo inflamação semelhante a uma queimadura, podendo formar bolhas em alguns casos.

 

Após o período de inflamação, as manchas na pele são comuns, com um tom acastanhado e podem durar várias semanas. Existem casos em que as manchas apareceram mesmo após a pessoa ter lavado a mão após o contato.

 

Separamos abaixo quatro tipos de substâncias a serem evitadas antes da exposição solar.

 

Verduras e frutas cítricas

 

Além das frutas cítricas como: laranja, limão, tangerina e o figo; as hortaliças como arruda, cenoura, aipo, salsinha, coentro e erva-doce exigem cuidados ao manuseá-los. Aconselhamos lavar bem as mãos com água e sabão após manipular esses ingredientes.

 

Perfumes e cosméticos

 

A fitofotodermatose também pode ocorrer igualmente após contato com perfumes, cremes e outros cosméticos que contenham substâncias derivadas de plantas ou algum tipo de conservante (álcool) que pode causar alergia. Portanto se você vai passar parte do seu dia no sol, evite usar qualquer perfume ou tônico à base de álcool.

 

Plantas

 

Atividades de jardinagem também requer cuidados com o calor do verão. É preciso ter cautela com a seiva, espinhos, “plantas venenosas” e casca de determinadas plantas que em contato com a pele podem causar um processo de dermatite e hipersensibilidade, que irão provocar lesões quando a pele for exposta ao sol.

 

Como tratar a fitofotodermatose

 

Assim que for detectado sinais de sensibilidade, vermelhidão e bolhas na pele, procure um dermatologista em Campo Grande para que se possa avaliar a gravidade da dermatose. Caso não haja queimadura grave, é indicado lavar a região abundantemente com água e usar hidratantes fisiológicos.

 

Hidratantes ajudam a recuperar e regenerar a pele, além de ser fundamental o uso de protetor solar para proteger a área lesionada.

 

Em casos de queimaduras mais intensas ou se as manchas se prolongarem por mais tempo é necessário buscar ajuda de uma dermatologista em Campo Grande MS. Não deixe de entrar em contato com a FSKIN Dermatologia no nosso site oficial ou pelo Whatsapp: (67) 99278 3663.

 
Teremos o prazer em responder suas dúvidas e entraremos em contato o mais breve possível.
Erro ao enviar o e-mail
Email Enviado Com Sucesso!